Saúde e Bem Estar

Ciência mostra que a "potência orgástica" que existe em seu corpo pode mudar radicalmente a sua vida em todas as áreas.

Gabriela Oliveira
Redação
15 de Junho 2020 | Atualizado às 9:45h

Crescemos com a ideia de que o prazer sexual é algo rápido e associado somente aos genitais. Limitamos a nossa capacidade de sentir, perseguimos e nos contentamos apenas com aqueles segundos de prazer no pico de um orgasmo.

No tantra, conhecer o seu corpo é conhecer as energias que estão nele, é se relacionar intimamente como a arte, se aprofundar nas camadas além do que se vê e se toca, tocar não só com o corpo físico, mas com o corpo sutil. É quando os orgasmos não são mais apenas uma libertação temporária ou um alívio, mas sim um ato sagrado e contínuo, de grandes descobertas e transformações.

A palavra “tantra” é composta por duas raízes acústicas: “tan” e “tra”. “Tan” significa expansão e “Tra” libertação, como principais características tem a sensorialidade e a naturalização, do sexo e do humano.

Para o casal Pema e Thiago, terapeutas corporais há mais de 15 anos, o caminho do tantra nos coloca em  contato com a sabedoria do instinto, eles dizem que, para isso, o melhor professor é o nosso próprio corpo e seu potencial orgástico. Ao conhecermos profundamente nosso corpo orgástico, aprendemos a manejar nossa própria energia, o sexo deixa de ser um espaço de simples descarga de tensões e pode ser um espaço de profundo relaxamento, nutrição e celebração do amor.

Energia sexual para nós é energia vital, é a energia que cria uma vida e a mesma que mantém essa vida.

Há uma corrente sutil de bioeletricidade percorrendo o tempo todo pelo nosso corpo. Perceber e saber como potencializar estas correntes, que correm nos nossos meridianos de energia e por todos os tecidos internos e externos do corpo é considerado pelo Tantra como a fonte, ou a base para uma vida plena de prazer e realização. 

O desenvolvimento do seu potencial orgástico é a prática mais potente para destravar essas percepções e esse misterioso mundo interno que o Tantra nos revela.

Um trabalho que nos convida para um novo olhar sobre o prazer, que é uma das portas de entrada, para uma consciência corporal muito maior, para relacionamentos íntimos realmente satisfatórios, ao despertar universos  desconhecidos ou esquecidos ao longo da vida, menciona Thiago. 

A proposta da experiência é reconstruir os aspectos da origem sexual que todos nós pertencemos e experimentamos, das relações e do autocuidado. O casal também aponta, que a prática está ligada a compreensão dos processos que ainda impedem o fluxo do amor, começando sempre pelo amor-próprio. 

“Todos que chegam nas sessões, estão com questões internas a serem trabalhadas.”

Segundo eles, precisamos transformar os velhos padrões que nos foi ensinado, limitando a potência que é o nosso corpo e levando muitas pessoas a repressões com a sua própria sexualidade, inseguranças, falta de libido, baixa energia, disfunções sexuais e pouca intimidade consigo mesmo, com outros e até mesmo com sua própria sensibilidade.

Como vemos nos dados abaixo:

No quadro acima, ejaculação precoce é: “… A disfunção sexual mais comum em homens e os dados dizem que 70% dos homens não estão satisfeitos com a sua capacidade de sustentar tempo de intercurso sexual (penetração).

Para os terapeutas, o mais importante não é chegar em algum lugar, mas sim aproveitar a jornada, relaxar completamente, se conhecer e conhecer os seus pontos de prazer. 

O prazer se desenvolve pelo relaxamento do corpo

Vivemos em uma sociedade que se esforça para dizer que o lugar do homem é estar sempre bem resolvido sexualmente, como se esta fosse uma postura confortável para ele. Mas na verdade se torna um peso, que acaba o deixando muito vulnerável ao lidar com muitas exigências para manejar, desde o tamanho do pênis, a necessidade de sustentar uma ereção forte, prolongada, ser responsável pelo orgasmo da companheira e ainda ter certeza e a tranquilidade de que ela chegou realmente lá, sem fingir ou apenas para lhe agradar.

Durante séculos a mulher foi privada a ter orgasmos, por não estar vinculado à procriação, só muito mais tarde que o orgasmo feminino passou a ser admitido. Hoje, muitas mulheres se frustram quando percebem que o homem pouco ou quase nada sabe a respeito do corpo feminino.

É só olharmos pra masturbação, quase sempre é limitada, rápida e ansiosa, sem contar quando estão permeadas de inseguranças, repressões e frustrações, ao tocar seu próprio corpo. 

Tanto as mulheres quanto os homens, não conhecem profundamente a sua própria anatomia do prazer. A forma como o sexo foi desenvolvido na sociedade está ligado somente a penetração, conjunção dos genitais e ejaculação (quase sempre só a do homem). Esquecendo por vezes incluir o afeto, o olhar, o cheiro, os sabores, o mistério da sensualidade e o toque consciente. 

Para o tantra, o primeiro passo é desenvolver seu corpo erótico consigo mesmo, integrando todos estes elementos, o afeto, a consciência e a entrega. Dessa forma, com o outro compartilhamos, celebramos e vamos além dos espaços que alcançamos as sós.

Com a prática, compartilhamos essa energia com muito mais intensidade e usamos os 5 sentidos para promover estados profundos de consciência, por isso todo o misticismo em torno do sexo tântrico, pois é provocado experiências transpessoais e espirituais.

O casal ainda cita que no sexo comum, o homem experimenta a perda da vitalidade após o ato sexual, sentindo-se cansado e desvitalizado. A mulher, por sua vez, experimenta frustração pela desvitalização do homem e pela falta de sintonia nas ações. Em alguns casos, ela se sente em segundo plano ou inferiorizada com relação ao orgasmo e ao prazer. A consequência é terrível para as relações, trazendo distorções para o equilíbrio e o bem-estar não só da relação mas até mesmo físico, emocional e espiritual de cada um.

Por esse motivo, se dedicam a este trabalho de ressignificar as relações íntimas, promovendo uma nova forma de se olhar e de se conhecer intimamente, que tem chamado muita atenção e impactado a vida de muitos que desejam relações mais profundas. 

Falamos do que não é dito, lembramos do que foi esquecido, ensinamos algo natural e que todos deveriam ter aprendido. Viveríamos em um mundo totalmente diferente e infinitamente melhor

Com métodos criados através de experiências vividas, eles compartilham conhecimentos e promovem práticas que ampliam a percepção da sua própria energia, lhe ensinando a sustentar o prazer e o desenvolvimento da potência corporal.

Pema ainda cita, que a partir do momento que existe um cuidado e uma consciência em lidar com algo que é tão profundo, não tem como você não sentir as transformações que acontecem em suas relações diárias, relações familiares e em seus projetos de vida.

Com as práticas, os benefícios são:

  • Conhecer e tomar posse da sua sensorialidade na sua intimidade;
  • Descobrir e desenvolver seu corpo orgástico;
  • Reconhecer o seu corpo como seu próprio veículo de poder e transformação;
  • Liberar dores emocionais e repressões que lhe impedem viver sua potência sexual;
  • Potencializar sua criatividade e energia vital para criar projetos de vida; 
  • Desenvolver novas habilidades para relacionamentos íntimos mais saudáveis.

Com a energia e o prazer circulando por todas as áreas do corpo, os hormônios ligados à satisfação e à felicidade são produzidos, como a serotonina e a oxitocina, gerando prazer não só nas práticas, mas sim na vida como um todo. 

Os cinco pilares de uma sexualidade profunda

Presença

A presença é a sua consciência corporal durante a prática. “Claramente vemos no campo sexual, o quanto a atenção está fora e não dentro, ao se satisfazer somente através de estímulos externos. Sua percepção está dentro de você e não no ato fantasioso, mas sim nas sensações, no sensorial, nos sentidos que são despertados.” Dessa forma, você irá vivenciar níveis de prazer mais elevados.

Olhar

Ouvimos sempre que os olhos são a janela da alma, e são mesmo. O canal energético que se estabelece entre duas pessoas que se olham e que se deixam ser vistas, sendo uma forma potente de conexão.

Movimento

É escutar o seu corpo e fluir junto com ele.

Voz

O uso de sons espontâneos, tem profunda eficácia na liberação de tensões do corpo e da mente, eliminando codificações psicológicas prejudiciais.

Respiração

A respiração é a nossa função menos consciente e o nosso alimento primordial. Quando descansamos a nossa atenção nela, podemos perceber que nossas emoções vêm e vão, e que elas podem inclusive, dar lugar a algo mais profundo.

O corpo precisa ser compreendido e você só pode começar de onde você está.

Você e sua energia estão no centro sexual e a partir desse ponto, ela deve se mover para cima e ir além.

Uma relação verdadeira, parte da experiência íntima e individual, da autonomia do seu próprio prazer e do cuidar de si mesmo.

O Tantra diz, aceite o que você for. Aceite isso e mova-se com todas as energias com profunda sensibilidade, consciência, amor e compreensão. Então, todo o desejo se torna um veículo para ir além. E então, este mesmo corpo é um templo sagrado e um lugar sagrado.

- Osho

Os Especialistas

Além de terapeutas tântricos, o casal também possui formação em: 

  • Gestalt Terapia;
  • Psicologia Sistêmica
  • Terapias integradas de respiração;
  • Técnicas de Renascimento;
  • Psicologia dos Eneatipos (Eneagrama da Personalidade);
  • Meditações ativas, sociais e tradicionais;
  • Técnicas para liberação de couraças; 
  • Leitura Corporal
  • Trabalho de equilíbrio do campo vibracional;
  • Toque consciente;
  • Massagens tântricas; 
  • Conhecimento da ritualística tradicional Tântrica;
  • Tratamento de disfunções sexuais;

Transmitem somente o que vivem.

Receba conhecimentos únicos e dicas mais profundas dos terapeutas.